agosto 04, 2009

Na fila do hospital

Hoje é...bem não sei exatamente que dia é hoje, muito menos que horas são...Já faz tanto tempo que estou aqui...um mês...um ano...quem sabe mais. Me pergunto quem são essas pessoas ao meu redor com seus jalecos brancos indo e vindo com pressa, sem ao menos notarem a minha presença.
O cheiro desse lugar é insuportável, um cheiro acre e metálico, que deixa até mesmo seu sabor no fundo de minha garganta.
Será que tenho família?! Se tenho onde eles podem estar agora?! Cada segundo que passa me sinto mais solitário. Eu tinha um amigo aqui comigo, o nome dele era Lord, um cachorro vira-lata fiel e companheiro, mas acho que o instinto fez ele me abandonar, é a vida...
Minha cabeça dói, talvez sejam os remédios que eles me aplicam a cada hora que passa, não me dizem para o que servem, e nem ao menos olham para mim, fazem tudo mecanicamente como se tivem sido criados apenas para isso. Tento observar e analizar tudo ao meu redor, mas sinto cada vez mais sono, acho melhor parar por aqui, vou dormir e tentar sonhar, sonhar em quando meu olhos vão fechar e não abrir mais...

0 comentários:

Postar um comentário